Suunto is committed to achieving Level AA conformance for this website in conformance with the Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) 2.0 and achieving compliance with other accessibility standards. Please contact Customer Service at USA +1 855 258 0900 (toll free), if you have any issues accessing information on this website.

NEW! WE NOW SHIP TO 40+ COUNTRIES OVER THE WORLD | SIGN UP FOR NEWSLETTER

Suunto D5 Manual do Utilizador

Table of Content
Table of Content
  • Algoritmo de descompressão

Algoritmo de descompressão

O desenvolvimento do modelo de descompressão da Suunto tem início na década de 1980, quando a Suunto implementou o modelo de Bühlmann baseado nos valores M no Suunto SME. Desde então a investigação e o desenvolvimento têm prosseguido com a ajuda de especialistas externos e internos.

No final da década de 1990, a Suunto implementou o modelo de bolha de gradiente reduzido RGBM (Reduced Gradient Bubble Model) do Dr. Bruce Wienke para funcionar com o modelo anterior baseado nos valores M. Os primeiros produtos comerciais equipados com a função foram os icónicos Suunto Vyper e Suunto Stinger. Com estes produtos, conseguiu-se uma melhoria significativa da segurança dos mergulhadores, pois tinham em conta várias circunstâncias de mergulho fora da gama de modelos só com gás dissolvido ao:

  • Monitorizar o mergulho contínuo durante vários dias
  • Calcular os mergulhos repetitivos com pouco espaço de tempo entre si
  • Reagir a um mergulho mais profundo do que o mergulho anterior
  • Adaptar-se às subidas rápidas que produzem uma elevada acumulação de micro-bolhas (bolhas silenciosas)
  • Incorporar a consistência com as leis da física reais para a cinética do gás

O Suunto Fused™ RGBM 2 combina e melhora substancialmente os já conceituados modelos de descompressão Suunto RGBM e Suunto Fused™ RGBM desenvolvidos pela Suunto em conjunto com o Dr. Bruce Wienke. (Os algoritmos de mergulho da Suunto são o culminar da experiência e conhecimento acumulados ao longo de décadas de desenvolvimento, testes e milhares e milhares de mergulhos.)

No Suunto Fused™ RGBM 2, os meios tempos do tecido derivam do FullRGBM de Wienke, em que a construção do modelo do corpo humano é constituída por quinze grupos de tecidos diferentes. O FullRGBM pode utilizar estes tecidos adicionais e modelar a gaseificação e desgaseificação com maior precisão. As quantidades de azoto e hélio na gaseificação e desgaseificação nos tecidos são calculadas independentemente.

O Fused™ RGBM 2 suporta o mergulho de circuito aberto e de circuito fechado até uma profundidade de 150 metros. Comparado com os algoritmos anteriores, o Fused™ RGBM 2 é menos conservador nos mergulhos profundos com ar, o que permite tempos de subida mais curtos. Além disso, o algoritmo já não exige que os tecidos estejam completamente livres de gases residuais quando calcula os tempos de inibição de voo, o que diminui o tempo de espera requerido entre o último mergulho e um voo.

A vantagem do Suunto Fused™ RGBM 2 é a segurança adicional através da sua capacidade para se adaptar a uma ampla variedade de situações. Para mergulhadores amadores, pode oferecer tempos de não descompressão ligeiramente mais longos, dependendo da definição pessoal escolhida. Para mergulhadores técnicos em circuito aberto, permite a utilização de misturas de gases com hélio; em mergulhos mais profundos e prolongados, as misturas de gases à base de hélio fornecem tempos de subida mais reduzidos. E, por fim, para mergulhadores com “rebreather”, o algoritmo Suunto Fused™ RGBM 2 fornece a ferramenta ideal para ser utilizada como computador de mergulho com situação definida, sem monitorização.

NOTA:

O Suunto D5 não tem suporte a CCR nem mergulho com Trimix.

Segurança do mergulhador

Uma vez que o modelo de descompressão é puramente teórico e não monitora o corpo de um mergulhador, nenhum modelo de descompressão pode garantir a ausência de DCS. Experimentalmente, tem sido demonstrado que o corpo se adapta à descompressão até certo ponto quando a atividade de mergulho é constante e frequente. Estão disponíveis duas definições de ajuste pessoal (P-1 e P-2) para mergulhadores que mergulhem constantemente e que estejam preparados para aceitar um maior risco pessoal.

CUIDADO:

Utilize sempre as mesmas definições de ajuste pessoal e de altitude para o mergulho real e para o planeamento. Aumentar a definição de ajuste pessoal a partir da definição planeada, bem como aumentar a definição de ajuste de altitude pode conduzir a tempos de descompressão mais profundos e, por conseguinte, a um maior volume de gás. Pode ficar sem gás respirável debaixo de água se a definição de ajuste pessoal tiver sido alterada após o planeamento do mergulho.

Mergulho em altitude

ADVERTÊNCIA:

Viajar para altitudes superiores pode provocar uma alteração temporária no equilíbrio do azoto dissolvido no corpo. Recomenda-se que se aclimatize à nova altitude antes de mergulhar.

A pressão atmosférica é mais baixa em altitudes elevadas do que ao nível do mar. Depois de viajar para uma altitude maior, terá azoto adicional no seu corpo, em comparação com a situação de equilíbrio na altitude original. Este teor de azoto “adicional” é libertado gradualmente ao longo do tempo e o equilíbrio é reposto. Recomenda-se que se adapte a uma nova altitude, esperando pelo menos três horas antes de fazer um mergulho.

Antes do mergulho a elevada altitude, precisa ajustar as configurações de altitude do seu computador de mergulho para que os cálculos tenham em conta a altitude elevada. As pressões parciais máximas de azoto permitidas pelo modelo matemático do computador de mergulho são reduzidas de acordo com a pressão ambiente mais baixa.

Esta definição ajusta automaticamente o cálculo de descompressão de acordo com um dado intervalo de altitudes. Poderá encontrar a definição em Definições de mergulho » Parâmetros » Altitude e selecionar três intervalos:

  • 0–300 m (0–980 pés) (predefinição)
  • 300 – 1500 m (980 – 4900 pés)
  • 1500 – 3000 m (4900 – 9800 pés)

Como resultado, os limites de paragem de não descompressão permitidos são consideravelmente reduzidos.

ADVERTÊNCIA:

REGULE A DEFINIÇÃO DE ALTITUDE CORRETA! Ao mergulhar a altitudes superiores a 300 m/1000 pés, a definição de altitude deve ser corretamente selecionada para que o computador calcule o estado de descompressão. O computador de mergulho não deve ser utilizado a altitudes superiores a 3000 m/10000 pés. Não selecionar a definição de altitude correta ou mergulhar acima do limite máximo de altitude resulta em dados de mergulho e de planeamento errados.

Exposição ao oxigénio

Os cálculos do oxigénio baseiam-se nas tabelas e princípios de limites de tempo de exposição atualmente aceites. Além disso, o computador de mergulho utiliza vários métodos para estimar, de um modo conservador, a exposição ao oxigénio. Por exemplo:

  • os cálculos de exposição ao oxigénio apresentados são aumentados para o valor percentual mais elevado seguinte.
  • Os limites de CNS% até 1.6 bar (23.2 psi) baseiam-se nos limites do Manual de Mergulho da NOAA de 1991.
  • O monitoramento de OTU baseia-se no nível de tolerância diária a longo prazo e a velocidade de recuperação é reduzida.

A informação relacionada com oxigénio apresentada pelo computador de mergulho também foi concebida para garantir que todos os avisos e ecrãs são apresentados nas fases adequadas de um mergulho. Por exemplo, a informação que se segue é fornecida antes e durante um mergulho quando o computador está definido para Ar/Nitrox ou Trimix:

  • O O2% selecionado (e possível % de hélio)
  • CNS% e OTU
  • Notificação sonora quando o CNS% chega a 80% e, em seguida, a notificação quando o limite de 100% é excedido
  • Notificações quando o OTU chega a 250 e novamente quando o limite de 300 é excedido
  • Alarme sonoro quando o valor de pO2 excede o limite predefinido (alarme de pO2 elevado)
ADVERTÊNCIA:

QUANDO A FRAÇÃO LIMITE DE OXIGÉNIO INDICAR QUE O LIMITE MÁXIMO FOI ALCANÇADO, DEVE TOMAR IMEDIATAMENTE AÇÕES PARA REDUZIR A EXPOSIÇÃO AO OXIGÉNIO. Não reduzir a exposição ao oxigénio depois de ter sido emitido um aviso CNS%/OTU, pode aumentar rapidamente o risco de toxicidade por oxigénio, ferimentos ou a morte.

Table of Content