Suunto is committed to achieving Level AA conformance for this website in conformance with the Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) 2.0 and achieving compliance with other accessibility standards. Please contact Customer Service at USA +1 855 258 0900 (toll free), if you have any issues accessing information on this website.

FREE SHIPPING FROM €150 | EASY RETURNS | SIGN UP FOR NEWSLETTER

Suunto EON Core Manual do Utilizador 3.0

Perfil Deco

O perfil Deco pode ser selecionado em Definições de mergulho » Parâmetros » Perfil deco.

Contínuo perfil de descompressão

Tradicionalmente, desde as tabelas de Haldane de 1908, as paragens de descompressão foram sempre efetuadas em patamares fixos de 15 m, 12 m, 9 m, 6 m e 3 m. Este método prático foi introduzido antes do aparecimento dos computadores de mergulho. No entanto e na realidade, durante a subida, a descompressão é feita numa série de minietapas graduais, criando uma curva de descompressão suave.

O aparecimento dos microprocessadores veio permitir à Suunto criar um modelo mais preciso do comportamento de descompressão real. No princípio de funcionamento do Suunto Fused™ RGBM 2 está incluída uma curva de descompressão contínua.

Durante uma subida que envolve paragens de descompressão, os computadores de mergulho da Suunto calculam o ponto em que o compartimento de controlo cruza a linha da pressão ambiente (ou seja, o ponto em que a pressão dos tecidos é maior do que a pressão ambiente), e a desgaseificação começa. Isto é designado piso da profundidade máxima de descompressão. Acima deste piso de profundidade máxima e abaixo da profundidade do teto está a zona de descompressão. O intervalo da zona de descompressão depende do perfil de mergulho.

A desgaseificação nos tecidos rápidos principais será lenta no piso de profundidade máxima ou próximo dele porque o gradiente externo é pequeno. Os tecidos mais lentos podem ainda estar na desgaseificação e, com o passar de tempo suficiente, a obrigação de descompressão pode aumentar, caso em que o teto pode baixar e o piso de profundidade máxima pode subir.

O RGBM da Suunto otimiza estes dois problemas contraditórios através de uma combinação de uma taxa de subida lenta e uma curva de descompressão contínua. Tudo se resume ao controlo correto da expansão do gás durante a subida. É por isto que todos os RGBM da Suunto utilizam uma velocidade de subida máxima de 10 m/minuto, o que provou ao longo dos anos ser uma medida de proteção efetiva.

O piso de profundidade máxima de descompressão representa o ponto em que o Suunto RGBM tenta maximizar a compressão das bolhas, enquanto o teto de descompressão maximiza a desgaseificação.

A vantagem adicional de ter um teto e um piso máximo de profundidade de descompressão é o fato de reconhecer que em águas agitadas, pode ser difícil manter a profundidade exata para otimizar a descompressão. Manter a profundidade abaixo do teto, mas acima do piso máximo de profundidade, permite ao mergulhador continuar a descompressão, embora mais lentamente do que seria ideal, e oferece uma segurança adicional que minimiza o risco das ondas levantarem o mergulhador acima do teto. Da mesma forma, a curva de descompressão contínua utilizada pela Suunto proporciona um perfil de descompressão mais suave e mais natural do que a tradicional descompressão por patamares.

O Suunto EON Core tem uma funcionalidade de visualização do teto de descompressão. A descompressão ótima ocorre no intervalo de descompressão, que é mostrado pelas setas para cima e para baixo. Se a profundidade do teto for violada, uma seta virada para baixo e um alarme sonoro avisam o mergulhador de que deve voltar a descer para o intervalo de descompressão.

Com paradas perfil de descompressão

Neste perfil de descompressão a subida foi dividida nos tradicionais patamares ou etapas de 3 m (10 pés). Neste modelo o mergulhador efetua a descompressão nas profundidades fixas tradicionais.

Continuous Stepped Eon Core

NOTA:

A seleção do perfil da descompressão está disponível a partir da versão 2,0 do firmware.

Table of Content