Suunto is committed to achieving Level AA conformance for this website in conformance with the Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) 2.0 and achieving compliance with other accessibility standards. Please contact Customer Service at USA +1 855 258 0900 (toll free), if you have any issues accessing information on this website.

SIGN UP FOR NEWSLETTER | FREE RETURNS

Suunto Zoop Novo Manual do Utilizador

Suunto RGBM

O desenvolvimento do modelo de descompressão da Suunto tem início na década de 1980, quando a Suunto implementou o modelo de Bühlmann baseado nos valores M no Suunto SME. Desde então a investigação e o desenvolvimento têm prosseguido com a ajuda de especialistas externos e internos.

No final da década de 1990, a Suunto implementou o modelo de bolha RGBM (Reduced Gradient Bubble Model, Modelo de bolha de gradiente reduzido) do Dr. Bruce Wienke para funcionar com o modelo anterior baseado em valores M. Os primeiros produtos comerciais equipados com a função foram os icónicos Suunto Vyper e Suunto Stinger. Com estes produtos, conseguiu-se uma melhoria da segurança dos mergulhadores significativa, pois abordavam várias circunstâncias de mergulho fora da gama de modelos só com gás dissolvido ao:

  • Monitorizar o mergulho contínuo em vários dias
  • Calcular os mergulhos repetitivos com pouco espaço de tempo entre si
  • Reagir a um mergulho mais profundo do que o mergulho anterior
  • Adaptar as subidas rápidas que produziam uma elevada acumulação de micro-bolhas (bolhas silenciosas)
  • Incorporar a consistência com as leis da física do mundo real para a cinética do gás

O Suunto RGBM prevê tanto o gás dissolvido como o gás livre presente no sangue e tecidos dos mergulhadores. É um avanço significativo nos modelos clássicos Haldane, que não eram capazes de prever a presença de gás livre. O Suunto RGBM oferece mais segurança devido à sua capacidade de se adaptar a variadas situações e perfis de mergulhadores.

Segurança do mergulhador

Uma vez que o modelo de descompressão é puramente teórico e não monitoriza o corpo de um mergulhador, nenhum modelo de descompressão pode garantir a ausência de doença por descompressão. Experimentalmente, tem sido demonstrado que o corpo se adapta à descompressão até certo ponto quando a atividade de mergulho é constante e frequente. As definições de ajuste pessoal estão disponíveis para mergulhadores que praticam mergulho com frequência e que estão preparados para incorrer em maiores riscos pessoais.

CUIDADO:

Utilize sempre as mesmas definições de ajuste pessoal e de altitude para o mergulho real e para o planeamento. Aumentar a definição de ajuste pessoal a partir da definição planeada, bem como aumentar a definição de ajuste de altitude pode conduzir a tempos de descompressão mais prolongados a maior profundidade e, por conseguinte, requerer a um maior volume de gás. Pode ficar sem gás respirável debaixo de água se a definição de ajuste pessoal tiver sido alterada após o planeamento do mergulho.

Mergulho em altitude

A pressão atmosférica é inferior em altitudes superiores ao nível do mar. Depois de viajar para altitudes elevadas, terá azoto adicional no seu organismo em comparação com a situação de equilíbrio numa altitude original. Este teor de azoto “adicional” é libertado gradualmente ao longo do tempo e o equilíbrio é reposto. Recomenda-se que aguarde, no mínimo, três horas antes de mergulhar, para se aclimatar a nova altitude.

Antes de mergulhar em altitudes elevadas, tem de ajustar as definições de altitude do seu computador de mergulho de modo a que os cálculos tenham em conta a altitude elevada. As pressões parciais máximas de azoto permitidas pelo modelo matemático do computador de mergulho são reduzidas de acordo com a pressão ambiente mais baixa.

Como resultado, os limites de paragem de não descompressão permitidos são consideravelmente reduzidos.

ADVERTÊNCIA:

REGULE A DEFINIÇÃO DE ALTITUDE CORRETA! Ao mergulhar a altitudes superiores a 300 m/1000 pés, a definição de altitude deve ser corretamente selecionada para que o computador calcule o estado de descompressão. O computador de mergulho não deve ser utilizado a altitudes superiores a 3000 m/10000 pés. Não selecionar a definição de altitude correta ou mergulhar acima do limite máximo de altitude tem como resultado dados de mergulho e de planeamento errados.

Exposição ao oxigénio

Os cálculos de exposição ao oxigénio baseiam-se nas tabelas e princípios de limites de tempo de exposição atualmente aceites.

O computador de mergulho calcula em separado a toxicidade por oxigénio do Sistema Nervoso Central (CNS) e a toxicidade por oxigénio dos pulmões, sendo esta última medida pela adição de Unidades de Toxicidade por Oxigénio (OTU).

Ambos os valores são ajustados para que a exposição máxima tolerada do mergulhador seja de 100% para cada uma.

O Suunto Zoop Novo não apresenta a % de CNS ou a % de OUT, mas mostra o mais elevado dos dois valores no campo do OLF% (OLF%). O valor OLF% (OLF%) é o valor do limite de oxigénio ou a Exposição da Toxicidade por Oxigénio.

Se, por exemplo, se a exposição máxima tolerada pelo mergulhador para CNS% for de 85% e a exposição máxima tolerada para OUT% for de 80%, OLF% (OLF%) (% da fração do limite de oxigénio) mostra o valor máximo ajustado, neste caso, 85%.

A informação relacionada com oxigénio apresentada pelo computador de mergulho também foi concebida para garantir que todos os avisos e ecrãs são apresentados nas fases adequadas de um mergulho.

ADVERTÊNCIA:

QUANDO O VALOR LIMITE DE OXIGÉNIO INDICAR QUE O LIMITE MÁXIMO FOI ALCANÇADO, DEVE TOMAR IMEDIATAMENTE MEDIDAS PARA REDUZIR A EXPOSIÇÃO AO OXIGÉNIO. Não reduzir a exposição ao oxigénio depois de ter sido emitido um aviso CNS/OTU, pode aumentar rapidamente o risco de toxicidade por oxigénio, ferimentos ou a morte.

Table of Content